06 janeiro 2007

"10 Ideias Para Esclarecer"

Descobrimos "10 ideias para esclarecer", no site do movimento "Minho Com Vida".

"
1 - Qual a questão quando se fala de despenalização do aborto?
Com este referendo, pretende-se saber se os portugueses concordam ou não com a liberdade total para abortar até às 10 semanas, mesmo sem o consentimento do homem.

2 - Mas querem que as mulheres que abortam vão para a cadeia?
Não! Há mais de 30 anos que nenhuma mulher vai para a cadeia por ter abortado e a ida a Tribunal (já muito rara) evita-se sem ter que mudar a lei.

3 - Dizem que o feto ainda não é pessoa e por isso não tem direitos…
Dentro da mãe não está de certo um animal ou uma planta, está um ser humano em crescimento com todas as suas características em potência desde o momento da concepção.

4 - E os problemas da mulher?...
A solução dos problemas dum ser humano não pode passar pela morte doutro ser humano. A mulher em dificuldade precisa de ajuda positiva para a sua situação.

5 - Mas a mulher não tem o direito de usar livremente o seu corpo?
Não se trata de usar o seu corpo, mas de dispor do corpo de outro.

6 - E quanto à questão da saúde da mulher que aborta?
Legal ou ilegal, o aborto representa sempre um risco e um traumatismo físico e psicológico para a mulher.

7 - E quando a mulher não tem condições económicas para criar um filho?
A generalidade das mulheres que praticam o aborto pertence às classes sociais favorecidas, logo, não o fazem por razões de ordem económica. Além disso, se não existem condições económicas para criar os filhos, é porque os políticos não têm apostado na criação de condições favoráveis à Família, situação que urge alterar.

8 - Mas a despenalização não obriga ninguém a abortar…
Está provado que a despenalização torna o aborto mais aceitável na mentalidade geral, e por isso mesmo leva na prática ao aumento do número de abortos.

9 - Porque se propõem prazos para o aborto legal?
Não há nenhuma razão científica, ética ou mesmo lógica para qualquer prazo. É totalmente absurdo que se proponha a liberdade para abortar com prazo marcado: a vida humana não conhece prazos!

10 - O aborto é só um problema religioso ou abrange os direitos do Homem?

Independentemente das convicções religiosas, o aborto ataca os Direitos do Homem e estes emanam do primordial direito à vida, desde a concepção até à morte natural. Assim, o direito à vida é inquestionável e nem deveria ser referendável."

1 Comentários:

At 06 janeiro, 2007 19:49, Blogger Kinha said...

Choca-me o facto de se partidarizar a questão do direito à vida. Mas choca-me ainda mais que surjam opiniões em defesa do aborto, que apenas têm como alvo atacar a Igreja Católica. É triste pensarmos que numa sociedade evoluída, tão distante de algumas culturas que são tão criticadas pela crueza, selvejaria, ... dos seus costumes, se possam defender actos de tal violência. Aos dezassete anos, fui confrontada com imagens chocantes de fetos abortados. Foi como uma vacina, para mim. Será que quem defende o direito a fazer um aborto, viu as mesmas imagens que eu vi? Não é possível! Será que alguém tem o direito de praticar tal barbárie? E não me venham com a história de que mais vale logo do que nascerem para sofrerem... Não está e nunca poderá estar, nas mãos de quem aborta ou ajuda a abortar, decidir que "este vai ser infeliz, por isso esta é a melhor solução". Quantos inocentes são eliminados? E quantos malfeitores tiveram o direito de viver? Apesar do sofrimento inerente ao facto de estar vivo, a maioria das pessoas gosta de viver e quer viver. Não somos "deuses" com o poder de decidir sobre a vida dos outros, nem mesmo dos nossos próprios filhos. Isto aplica-se a tudo no que diz respeito aos nossos filhos e começa no seu direito à vida.

 

Enviar um comentário

<< Home